Princípio de incêndio em restaurante na Savassi mobiliza Bombeiros

Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para o combate ao fogo.

 

 

Militares do Corpo de Bombeiros foram deslocados, na tarde desta sexta-feira (02.06). para o combate a um principio de incêndio que estaria acontecendo em um restaurante localizado na Rua Alagoas, região da Savassi.

No local, a guarnição empenhada constatou que funcionários do estabelecimento comercial já haviam debelado as chamas com a utilização de extintores de incêndio. Ainda assim, fizeram uma vistoria, uma vez que era possível avistar uma pequena quantidade de fumaça saindo pelo teto do estabelecimento.

Bombeiros vistoriaram a estrutura da churrasqueira para se certificarem de que não havia risco de incêndio

Em entrevista ao Blog, o tenente BM Tauschek, que supervisionou a operação,  disse que ao chegarem no endereço da ocorrência, “havia um histórico de suposto incêndio na parte de cima churrasqueira, possivelmente por uma inadequada manutenção da limpeza”.

 

 

Ainda de acordo com o oficial, apesar dos funcionários do restaurante terem debelado as chamas, “foi realizada uma varredura e uma verificação para nos certificarmos de que não havia mais nenhum risco no local”.

Ten Tauschek: “Determinei uma vistoria no local para se certificar da inexistência de riscos de novo incêndio”.

O militar faz um alerta aos proprietários de restaurantes para que estejam atentos à necessidade da limpeza constante das coifas das churrasqueiras como uma forma de prevenção. uma vez que a gordura acumulada pode entrar em combustão, devido ao forte calor a que são expostas, causando assim, serio risco de incêndio.

 

Cliente queimado

 

Um cliente teve queimaduras de segundo e terceiro grau em um acidente ocorrido durante a tentativa de reabastecimento de um réchaud em um restaurante self-service localizado no bairro Floresta, em Belo Horizonte, no dia 10 de janeiro. Segundo o relato de testemunhas, a equipe do estabelecimento não sabia o que fazer e o extintor de incêndio não funcionou na primeira tentativa, o que agravou o fato. O consumidor teve queimaduras em 20% do corpo, e chegou a ficar interernado no Centro de Tratamento e Terapia Intensiva – CTI e segue hospitalizado.

 

 

Casos similares de acidentes no acendimento de réchauds com o uso de álcool líquido ou em gel como combustíveis são facilmente encontrados em matérias veiculadas pela imprensa na internet. Estas notícias jornalísticas relatam óbitos, invalidez permanente e indenizações de valores exorbitantes pagas pelas empresas responsáveis pelos danos.

Embora o uso de álcool em gel como combustível para réchauds seja mais garantido do que a forma líquida, ele também não é seguro, pois pode gerar explosão. A pedido da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Minas Gerais – Abrasel em MG, um estudo realizado pela Agência de Gestão Integrada em Segurança de Alimentos – Agisa testou a eficácia da pastilha de álcool sólido como combustível deste equipamento no final de 2016.

O relatório apontou que a pastilha de álcool sólido é eficiente para o aquecimento dos alimentos, não oferece o risco de combustão espontânea, não libera cheiro e fumaça durante o uso e apresenta inflamabilidade menor em relação ao álcool líquido e ao álcool gel.

O mesmo estudo apontou que o álcool sólido em pastilhas tem tempo de queima 50% mais rápido e preço 50% mais elevado quando comparado ao álcool em gel. Mas, embora o custo-benefício não seja o melhor, ele é o único dos combustíveis que garante a segurança dos clientes e dos colaboradores dos restaurantes.

 

Recomendações da Abrasel

Nunca utilize o álcool líquido como combustível para réchauds.

Nunca manipule álcool diretamente sobre a chama ativa do fogareiro do réchaud: deve-se aguardar a comleta inativação da chama para que o fogareiro seja reabastecido. O ideal é utilizar outro fogareiro que ainda não tenha sido utilizado, estando este completamente frio e sem chamas.

Não abasteça com antecedência os fogareiros: o álcool (tanto líquido quanto em gel) é volátil e cria-se uma atmosfera que pode causar explosões durante o acendimento. O ideal é realizar o abastecimento do fogareiro imediatamente antes do uso.

Antes de retirar os fogareiros acessos/quentes, elimine totalmente as chamas com o uso dos abafadores. Após este procedimento, com o auxílio de pinças adequadas ou luvas térmicas, armazene os fogareiros em local afastado de chamas ou faíscas e em local arejado.

Em todas as etapas de manipulação do álcool em gel, evite o contato direto do produto com o corpo.

Considerando o estudo realizado pela Agisa, a Abrasel recomenda aos estabelecimentos do setor de alimentação fora o lar o uso do álcool sólido em pastilhas, o réchaud elétrico ou ainda o vidro termoelétrico. Além disso, a associação aconselha também que os bares, restaurantes e similares conheçam e implementem a legislação de segurança, obtenham o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros – AVCB, mantenham em dia a manutenção dos seus extintores de incêndio, treinem sua equipe para lidar com situações de emergência e que não deixem de fazer o seguro de responsabilidade civil.

Fonte: Abrasel

 

Be the first to comment on "Princípio de incêndio em restaurante na Savassi mobiliza Bombeiros"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*