Ruas da Savassi são invadidas por crianças aos domingos

Dezenas de famílias têm vindo para a Praça da Savassi onde as crianças estão brincando a valer.

Morando ha 20 anos na Savassi, nunca vi antes as cenas que hoje presenciei nas proximidades da Praça Diogo de Vasconcelos. Estou assustado. Mas assustado no sentido de maravilhado. Moro em um prédio localizado na avenida Cristóvão Colombo. Ao sair pela portaria, normalmente me deparo com muitos veículos e seus condutores impacientes avançando rapidamente pelas vias, produzindo o máximo de poluição sonora possível. Mas não hoje; não neste domingo com mais uma edição do A Savassi é da gente.

Hoje, ao sair pela portaria, me deparei com quatro meninos, pasmem, jogando bola em plena avenida Cristóvão Colombo. Dois deles posicionados na faixa em direção à avenida do Contorno e os outros dois na pista que vai no sentido centro. Tive que registrar. Gente, crianças jogando bola na rua. E na Savassi? Como assim? Estaria havendo uma revolução nos costumes das crianças, cuja geração atual é chamada de Geração Alfa?

20170507_124905_Avenida Cristóvão Colombo

Cena incrível e difícil de acreditar: crianças no meio da avenida Cristóvão Colombo

Para a psicologa Anna Paula Jardim, “essa nova geração é uma geração evoluída em que as crianças nascem no mundo das imagens, apresentam um raciocínio lógico rápido e uma autonomia de pensamento necessários para produzir conteúdo e consequentemente conhecimento. No entanto, é uma geração que precisa desenvolver a capacidade de interação física com seus pares para explorar as delícias de uma brincadeira e saber administrar os conflitos próprios da infância”.

Esse é o ponto: Crianças das gerações Z (nascidos entre 1995 até o início de 2010) e Alfa (nascidos após 2010), antes limitadas à brincadeiras virtuais em equipamentos tecnológicos estão ganhando as ruas da cidade. E dessa vez não é pra caçar Pokemon.

A atração principal do evento foi um  torneio de petecas que contou com a disputa entre 16 jogadores dos clubes Belo Horizonte e Cruzeiro, além de frequentadores do Parque Vencesli Firmino. “A secretaria de esportes e a Prefeitura de BH nos convidou para organizarmos esse torneio  com a finalidade de divulgarmos esse esporte pra população”, disse o investigador de polícia Marlon Soares, um dos atletas e organizador do torneio, que preferiu chamar de “Oficina de Peteca”.

20170507_133255_Avenida Cristóvão Colombo.jpg

16 Atletas disputaram um torneio relâmpago de peteca durante o A Savassi é da gente de hoje. A quadra foi montada no cruzamento das avenidas Cristóvão Colombo e Getúlio Vargas

A presença de dezenas de crianças brincando pelas ruas foi, entretanto, o que marcou o domingo. Bolas à frente e meninos atrás; Skates pulando em diferentes manobras executadas por crianças; patins e patinetes rosas dando ainda mais charme e brilho à beleza e doçura das meninas; e bicicletas, muitas delas, de diferentes cores, tamanhos e modelos. Sem falar nas mais antigas brincadeiras ou brinquedos, como o giz colorido para pintar o asfalto no meio da avenida Getúlio Vargas ou o vai e vem. “Meu filho fez esse brinquedo com garrafas pet essa semana no colégio dele, o Santa Doroteia. Hoje ele quis trazer aqui pra rua e todos os outros meninos pedem pra brincar com ele”, disse Marcos Tadeu Pereira, 49 anos, engenheiro e residente no Sion. Ele estava na Savassi com a família pela segunda vez. “Fechar as ruas para a meninada brincar foi uma excelente coisa que fizeram. Tomara que mantenham. Tá muito legal o ambiente aqui” – completou.

20170507_131556_Praça Diogo de Vasconcelos

Observe na foto: Ao fundo, homem chutando a bola. ao centro, uma criança correndo e no primeiro plano, irmãos brincam de vai e vem. Tudo isso no meio da avenida Getúlio Vargas

20170507_135252_Avenida Cristóvão Colombo

Luíza, Laura, e Bárbara, todas de 10 anos; Diego de 7 e Isabela, de 4 anos. Do Smartphone para as ruas da Savassi.

Os administradores de empresa Leonardo Marques e Cibele Domingues trouxeram a filhinha de 2 anos para se divertir nas ruas da Savassi mas fizeram importantes observações quanto alguns cuidados que precisam ser observados: “Tem garrafas quebradas no chafariz. Isso é muito perigoso para as crianças pois a água sempre atrai os pequenos. Também está insuportável o cheiro de xixi em alguns lugares”, comentou Cibele. Para seu esposo, a prefeitura pode também incrementar o evento: “food trucks seriam muito bem vindos pois queremos tomar um suco e não tem alimentação aqui. E quem sabe eles coloquem atividades lúdicas e também apresentação de teatro pra criançada. Seria muito bom”, disse Leonardo. O casal é morador do bairro Serra.

20170507_132451

Choque de realidade: no primeiro plano Leonardo e Cibele em momento de descontração com sua filhinha. Ao fundo, um grupo de moradores de rua, alheios a realização do evento

Realidades sociais muito opostas se confrontaram neste domingo. Enquanto famílias bem vestidas se divertiam com suas crianças, um outro grupo se destacou à parte. Reivindicando que “A savassi é da gente, também”, alguns moradores de rua abrigados sob uma marquise entre o Mac Donalds e o Banco Bradesco na avenida Getúlio Vargas, não demonstraram estarem incomodados. Este blogueiro flagrou o momento que um deles se banhava em um dos chafarizes da praça e perguntou se era para ele se refrescar do calor, ao que logo respondeu o jovem cacaieiro: “não senhor. é banho mesmo”.

20170507_132913

Flagrante do momento em que um morador de rua faz seu asseio pessoal no chafariz da praça

Indiferente à cena do rapaz se tomando banho no chafariz, crianças se divertiam a valer. Foi o caso de Gabriel, que fazia manobras de skate próximo a seu pai, Sergio Luis. “Chegávamos de um passeio em Mariana e meu filho viu a avenida fechada e logo ficou louco pra vir brincar de skate. Não teve jeito e cá estamos”.  Enquanto Gabriel se divertia com suas manobras, outros dois pequenos skatistas se juntaram a ele, aumentando a adrenalina de quem assistia as manobras radicais realizadas pelos meninos.

E assim foi o domingo 7 de maio na Savassi. Crianças, bolas, brinquedos, bicicletas e brincadeiras. Pais, mães e tudo mais necessário para muita diversão. A Savassi tá mudando a cara. Antes, aos domingos só se via idosos passeando por aqui. A vida tá renascendo. A família tá na rua. As crianças e as nossas brincadeiras de vinte, trinta anos atrás também. Dá pra acreditar nisso?  Só faltou a Xuxa como a rainha dos baixinhos. Se bem que eles não saberiam de quem se trata. A Xuxa ficou no tempo e na imaginação dos antigos. Mas as brincadeiras estão renascendo e voltando pra rua. Literalmente, para as ruas da Savassi.

20170507_133742_Praça Diogo de Vasconcelos

Quem diria que meninos um dia voltariam a pintar a rua como fez o pequeno em plena Getúlio Vargas, na Savassi

20170507_131942_Avenida Getúlio Vargas

João Batista foi com a esposa e levou sua filha de 5 anos para passear de bicicleta pelas ruas da Savassi

Be the first to comment on "Ruas da Savassi são invadidas por crianças aos domingos"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*